quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Encontramo-nos em Janeiro!


Foi assim a nossa Festa de Natal!


Boas Festas!

Ceia de Natal do Agrupamento



Ser jovem



Este é apenas um dos exemplos dos poemas escritos pelos alunos do 9ºano, outros do 6º ano, que serão publicados neste outro blogue ao longo da interrupção letiva que amanhã se inicia.

Boas leituras, Boas Festas!

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

"O dia em que os lápis desistiram"

É o título da última história que o projeto "A Caminho da Fantasia" levou até às salas do pré-escolar e aos alunos dos 1º e 2º ano do 1º ciclo. Como habitualmente, a história foi contada pela Sara, da Biblioteca Municipal/Fundação Jorge Antunes, e recontada através da música da professora da equipa das BE da EB Caldas de Vizela, Sandra Pereira. 
Fica a promessa de novas histórias no novo ano, quase a chegar. 

Até lá, boas leituras!

video

Mensagem da Avicella







Este mês a Avicella antecipa o "Eu conto, tu contas, ele conta...", para o próximo domingo, dia 21, às 11h, na Praça da República, na Casa do Pai Natal!

"O Pai Natal e o Menino Jesus", obra de Luísa Ducla Soares, é o conto que vamos ouvir, seguido de uma divertida actividade.



Contamos convosco!
FELIZ NATAL!!!


A Avicella,

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Festa de Natal 2014




Programa:

9.00 horas -Convívio de Natal das turmas, nas salas distribuídas para o efeito

10.30 horas - Espetáculo de Natal

Abertura - Seis alunas do 6.ºA apresentam uma coreografia ao som do tema “A música de Natal da Unitel”.

5.º A - A Turma canta “O Pequeno Trevo”, acompanhada ao piano pela professora Sandra Pereira.

9.º F – A Inês e a Prof. Salomé Ferreira encantam-nos ao som do “Tambourin” e da flauta transversal, acompanhadas ao teclado pelo professor João Ferreira, da Academia de Música.

6.º A – Três alunas declamam um poema de Natal.

 7.º F – O Vasco vai entusiasmar-nos com uma peça de tuba.

6.º B - A Carolina vai cantar “O Tempo Não Para”, de Mariza, acompanhada ao piano por José Pedro Ribeiro, da Sociedade Filarmónica Vizelense.

5.º E – O Afonso e o Jorge Pedrosa vão surpreender-nos com o seu fagote, interpretando os temas “Stripy cat crawel” e “Movie Buster”, respetivamente.

São acompanhados pelos professores da AMSFV Cristina Fernandes e João Ferreira, ao piano.

7.º F – Quatro alunas interpretam o tema Little Mix Wings.

9. F – O Tiago Costa vai encantar-nos com uma peça de violino, acompanhado ao piano pela professora Jaqueline Conde, da Academia.

O Senhor Padre Machado apresenta uma canção da sua autoria.

6.º B All I Want For Christmas Is You, de  Mariah Carey é o tema que dará vida à dança apresentada pelas meninas da turma.

9. F – Quinze alunos vão cantar “Aleluia”, de Alexandra Burke.

Alunos das turmas E e F (ensino articulado), acompanhados pela Professora Cristina Fernandes e pelo professor João Ferreira, ao piano, vão presentear-nos com um momento musical. Vamos escutar os temas “As luzes de Natal” e “Canção dos Reis”.

12 horas – Encerramento – Canção “A todos um bom Natal”, entoada pelo professor Carlos Alberto e por toda a comunidade educativa  presente, no que toca ao refrão.


  Festas Felizes

Livros da nossa biblioteca

www.fnac.pt

   Às vezes dá muito jeito contar histórias detrás prá frente, e ir às últimas oáginas do livro para ver como acabam, mesmo antes de se ter começado. É uma grande batota, mas isso é porque algumas coisas que aqui vos conto, são velhas de imensos anos e estão escritas em livros de terem páginas amarelas de tanto se olhar... É por isso que me apetece contar-vos mais bocados giros do tempo do menino Jesus crescido. Bem, ele começou pequeno como cada um de nós e ficou adulto como depois acontece aos pais e às Mães, mas disso eu só falo mais à frente, está bem?
   Os homens que fizeram a nossa História, chamaram Natal ao dia em que Jesus nasceu e puseram o nome de Páscoa ao dia em que ele morreu. Foi uma maneira engraçada de dizerem que isto foi aqui e aquilo foi ali, até porque estas coisas são já coisas velhas, que se fôssemos a ver, já ninguém tinha a certeza de nada! Mas como as crianças merecem e gostam de saber disso, ficou combinado por todos os de então, que natal seria em dia frio e de Inverno, e Páscoa em época mais quente e de Primavera.
Recados do Tempo do Menino Jesus
Pedro Strecht

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Desafia a tua mente

Outro projeto que vem de anos letivos anteriores. Promovido pelos professores de matemática com a colaboração da biblioteca, onde funciona  o "Laboratório de Matemática".
Damos a conhecer os dois desafios que saíram este primeiro período e os respetivos resultados.




O segundo foi mais difícil...




No mês de janeiro de 2015 sairá o 3º desafio.
Até lá!






O meu sólido de Natal


O sucesso da exposição  do ano letivo anterior levou a que os professores de matemática dessem continuidade ao projeto. Os resultados estão à vista. Não faltou inspiração na construção dos sólidos de Natal, uma forma lúdica e prática de  trabalhar os sólidos geométricos.
Vai ser difícil encontrar os premiados. Entretanto todos ficaram a ganhar com o processo que os trouxe até estes resultados. Parabéns para todos.
 A escola tem cada vez mais cor.



Com o fim de semana à porta...

marzini.wordpress.com


Sábados em Família
13 de Dezembro
16h
No âmbito da elevação do centro histórico de Guimarães a Património Mundial da Humanidade, António Fontinha e Raúl Pereira farão uma sessão de contos da tradição oral portuguesa. Para toda a família!


Ainda no CCVF...


No mesmo dia, às 22h, o Real Combo Lisbonense apresenta um espetáculo dedicado a Carmen Miranda.
Bom fim de semana!

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Pequenas dicas para a pesquisa no Google

www.dmn3.com

Algumas dicas para que a consigas fazer pesquisas mais específicas no Google:
1. Usar aspas quando se procura uma frase específica
    ex: "Amor é fogo que arde sem se ver"
2. Usar asterisco entre aspas quando, numa frase, não sabes uma das palavras
    ex: "Mais vale * do que nunca".
3. Usar o sinal menos (-) para eliminar buscas contendo determinadas palavras
    ex: queres procurar a palavra "jaguar" mas queres que a tua busca elimine todas as ligações de "jaguar" à marca do carro. Escreves "jaguar-carro". 
Boas pesquisas!


quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

10 de Dezembro - Declaração Universal dos Direitos Humanos




Hoje assinala-se o Dia da Declaração Universal dos Direitos Humanos.
 É obrigatória uma paragem para refletir.
Embora o progresso traga mais conforto e melhores condições de vida, é só para alguns. Há muito trabalho a fazer pelos muitos mais que sofrem todo o tipo de necessidades e violências, sem capacidade de reação ou resposta. Alguém tem que falar, argumentar e agir para lhes dar voz.
A exposição que os professores de Geografia, em articulação com os professores da mesma disciplina da Escola Secundária,  fizeram chegar à biblioteca é uma oportunidade para fazer essa reflexão.
Desfruta-a, analisa-a, reflete, informa-te, sente, forma uma opinião.






                                                                              Reage!


terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Livros da nossa biblioteca

www.leyaonline.com

  (...)
  Assim, sem saber como.
  Sem saber como. Mas o certo é que a Dulce anda ultimamente com pressentimentos, a sensação de ser perseguida, de algum perigo...
  Quase ia jurar que alguém a tinha empurrado. Ia a descer as escadas do prédio. No escuro - a lâmpada no patamar seguinte estava fundida - sentiu uma pressão entre as omoplatas e uma espécie de joelhada na dobra das pernas. Mas a Maria vinha atrás dela e não tinha visto nada nem ninguém. Um terceiro andar sem elevador, comentou-se na vizinhança, era o que dava. Claro, uma senhora da idade da Dulce já não tinha a mesma agilidade de uma menina como a Maria. Não admirava nada que se tivesse desequilibrado. Ainda por cima, as lâmpadas nas escadas andavam sempre a fundir-se.
  - Foi uma sorte, que podia ter-se matado - diz mais uma vez a Ivone. E, realmente, a Dulce já tem uma certa idade.
  - Não é assim ágil como nós, pois não, Maria?
  A Ivone nunca perde uma oportunidade de lembrar que, realmente, é muito mais nova do que a sua amiga e antiga colega Dulce. Fá-lo sem malícia, sem segundas intenções, arregalando os olhos inocentes mas carregados (é do rímel, que usa sempre; sem cosméticos, o olhar da Ivone seria fresco e pueril como o de uma criança).
Uma Casa Muito Doce
Ana Saldanha

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Clube de Atividades Culturais Rítmicas e Expressivas apresentou o primeiro espetáculo teatral

Foi na passada sexta-feira que o Clube de Atividades Culturais Rítmicas e Expressivas apresentou uma pequena dramatização da obra "Somos diferentes" de Rosário Alçada Araújo, como ponto alto dos três dias que assinalaram, no Agrupamento, o Dia da Pessoa Portadora de Deficiência.




As personagens da história - o sol, a chuva, o vento e a neve -, habitantes da Aldeia da Complicação, não se entendiam  até aparecer uma orquestra que lhes mostrou a beleza que pode nascer de tão grande variedade de instrumentos musicais. Foi a partir daí que os quatro elementos se sentaram para conversar, para se conhecer, para descomplicar. Nasceu deste diálogo a Natureza em todo o seu esplendor. 












Foi visível o interesse, o gosto, a ternura com que o público assistiu ao pequeno espetáculo preparado pelas duas professoras e vários alunos do CACRE, em combinação perfeita com os professores e alunos do NAE, com a colaboração de outros professores do Departamento de Expressões, da BE/CRE e dos assistentes operacionais (Sr. Jorge e Sr. Silvino).


Palestra - Redes Sociais:12 Aspetos a Considerar na tua Vida Online


A convite da professora Gabriela Cruz, levamos o 9º F à Escola Secundária de Vizela para assistir a uma palestra, proferida por Tito de Morais, fundador do site MiudosSegurosnaNet, especialista em assuntos relacionados com a Internet e as Redes Sociais. Foi uma palestra muito interessante e diferente que serviu, acima de tudo, para uma tomada de consciência acerca do modo como estamos online e os cuidados que devemos ter. O mundo virtual veio aproximar as pessoas, trouxe consigo uma maior democratização ao nível da cultura e da informação. Isto é muito positivo. No entanto, pode também ser um mundo altamente destrutivo. Quando estamos "ligados" somos seres sem rosto, impulsivos e desinibidos, estamos fora do nosso habitual contexto social. Apesar desta aparente "invisibilidade", há a possibilidade de sermos "vistos" por uma infinidade de gente. Gente amiga e gente..."menos amiga". Tudo aquilo que postamos na net, fica lá para sempre. E uma fotografia, um texto, um comentário, se caírem nas mãos erradas, podem ser totalmente descontextualizados. E, um dia, aquilo que começou por ser uma brincadeira inocente, pode-se transformar num pesadelo. Por isso...

PENSA BEM ANTES POSTARES (SEJA O QUE FOR) NA INTERNET!




Livros da nossa biblioteca

www.leyaonline.com

   A minha tia Clara tem um coraçãozinho de oiro, não desfazendo. Sempre me lembro dela a contribuir para tudo o que é peditório e campanha de bem-fazer, a comprar lençóis de linho e panos de tabuleiro bordados "pelas meninas do orfanato, coitadinhas", que umas freiras de vez em quando iam mostrar lá a casa, indiferente aos resmungos do meu tio Ernesto que, na sua qualidade de velho republicano, socialista e ferozmente laico, a queria fazer entender que não era assim que as coisas se resolviam.
   Todos os meses a minha tia Clara sentava-se à mesa da casa de jantar a separar o dinheiro que destinava às meninas do orfanato, à Senhora Belmira que era a pobrezinha que às quartas-feiras lhe batia à porta, aos pobres da Conferência de São Vicente de Paula, a uma prima afastada que ia lá jantar aos domingos, a cada uma das dezassete afilhadas que logo no princípio de cada mês lhe entravam porta dentro a pedir a bênção e, se possível, mais qualquer coisita - isto para não falar das moedas que me mandava deitar, sempre que à nossa frente a gente encontrava uma horrorosa estatueta de gesso com um menino loiro ao lado de um menino preto, abanando a cauda à medida que as moedas caíam pela ranhura, sob a qual se lia "Ajudai as Missões".
Pezinhos de Coentrada
Alive Vieira

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Com o fim de semana à porta


A nossa proposta para o fim de semana frio que aí vem. Cinema e pipocas.
Bom fim de semana!


São imagens (quase) reais. Foram captadas ao longo de 12 anos, anos esses correspondentes aos da vida de um rapaz. Num dos projectos cinematográficos mais ambiciosos, raros e aguardados de sempre, segue-se em "tempo real" o crescimento de Mason (Ellar Coltrane). Com 6 anos ni início do filme, é e será um miúdo como tantos outros. Filho de pais divorciados, vive com a mãe (Patricia Arquette) e a irmã mais velha (Lorelai Linklater, filha do realizador, Richard Linklater). O pai (Ethan Hawke), só vê aos fins de semana e nas férias. tem amigos, padrastos, problemas, dilemas, alegrias, escolhas, consequências, responsabilidades, amores, paixões. Cresce. Descobre-(se). Todos os anos, durante uma semana, a equipa de filmagens reencontrava-se com ele e com as personagens da sua vida. Os actores voltavam aos seus papeis, crescendo, envelhecendo e mostrando os sinais do tempo perante a câmara, sem verem o que tinha sido filmado antes. (...) Um drama ficcional sobre a memória e as relações, em que Linklater leva ao limite a abordagem que já explorara na trilogia de culto, "Antes do Amanhecer", "Antes do Anoitecer" e "Antes da Meia-Noite", também com Ethan Hawke. Quis filmar "o modo como o tempo passa pelas nossas vidas", enaltecendo "os momentos que fazem a diferença" em vez dos "grandes momentos que se vêem sempre nos filmes". Boyhood foi aclamado como uma obra-prima.
(in Jornal Público)


Biblioteca Municipal Fundação Jorge Antunes
Sábados na biblioteca
Hora do Conto + Atividade de Expressão Plástica + SURPRESA!!!
6 de Dezembro às 15:30
Feliz Natal, Lobo Mau de Clara Cunha

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Livros da nossa biblioteca

www.fnac.pt

Querida Mathilda
   hoje, o tempo está incerto, a erva dos campos ainda está seca mas, ao fim do dia, o ar já não é ar de Verão. Começa a ficar escuro mais cedo e, com a escuridão, vem-nos da terra um cheiro diferente, mais intenso, o cheiro do Outono. Pensando bem, não me desagrada. Nos meses de Verão, sinto sempre uma certa insegurança. está calor, é difícil concentrar-me, a cabeça torna-se, de repente, pesada e fico sonolenta. A actividade da escrita ajusta-se mais aos climas nórdicos ou invernais. o frio lá fora e a pequenez dos dias, ajudam muito. Para conseguirmos entrar na nossa intimidade, precisamos de longas horas de escuridão e de silêncio.
Querida Mathilda
Susanna Tamaro

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Exposição na biblioteca da EB de Caldas de Vizela

Integrada na sensibilização da comunidade escolar para o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, está patente na nossa biblioteca, uma exposição de trabalhos feitos pelos nossos alunos. Venham-nos visitar! 




Livros da nossa biblioteca

www.leyaonline.pt

   Acabei de ler um livro chamado O Primeiro Beijo de Tammy. Tem na capa uma fotografia de uma rapariga de lábios cintilantes, cabelo sedoso e covinhas na cara. Apesar de o fotógrafo ter esbatido a foto e a ter retocado com aquele efeito tipo arco-íris, a rapariga está com um olhar fixo, que não é nem brilhante nem feliz. É duro e sombrio. Um olhar de compaixão que nos avalia de alto a baixo enquanto vamos descobrindo a paixão de Tammy, o regresso de Tammy, o beijo de Tammy.
   Foi a minha mãe quem me deu esse livro. Mas acho que é uma indirecta. É um livro para "adolescentes com ânsia de amar e de viver", ou seja, parvinhas de treza anos que acham que a maturidade se mede pelo número de namorados que são capazes de coleccionar num ano. A minha mãe ia adorar ter uma filha como a Tammy, daquelas que estão sempre aos risinhos à volta de rapazes lindos de morrer, a arquitectar estratégias para encontros escaldantes, sempre atarefadas com os seus estojos de maquilhagem, e que pagam contas astronómicas de telefone porque passam horas a fofocar com as amigas.
Eu Sou o Máximo
Rose Wilkins

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Porque todos somos diferentes...

A partir de amanhã, acontecem nas escolas do Agrupamento várias atividades centradas na pessoa com deficiência. O ponto mais alto dos próximos três dias de sensibilização será na sexta-feira, dia 5 de dezembro, no auditório. Nesse dia, às 21 horas, o Clube de Atividades Culturais, Rítmicas e Expressivas da EB Caldas de Vizela apresenta o espetáculo teatral "Somos diferentes". 
Para além do Clube, trabalharam no projeto  o Grupo do Ensino Especial e dois professores de EV. A BE deu algum apoio técnico e recebeu uma exposição com muitos trabalhos sobre o tema, feitos nas aula de EV.

Não deixem de visitar. Não deixem de participar... porque todos somos diferentes!





12 aspetos a considerar na tua vida online



É já na quinta-feira. O 9º F vai lá estar acompanhado pela professora de inglês e pelas professoras bibliotecárias. Uma encarregada de educação disponibilizou-se para participar neste palestra que terá como orador Tito de Morais.


Livros da nossa biblioteca

patriciamadeira.com

Este é um romance tão sério como cómico que nos leva ao universo caótico e mutante de Laura Maria (mais conhecida por Lau), uma rapariga de "quase dezasseis anos" - como insiste em dizer - que, embora não escape à regra, recusa considerar-se uma adolescente típica. Perturbada com as mudanças no seu corpo (...) e as sensações novas com as quais ainda não aprendeu a lidar (a dualidade Laura Suave e maria Camionista), Lau Mim não quer apaixonar-se, mas não resiste ao amor, não quer ser adulta, mas detesta que a tratem como uma criança, escolheu viver um dia de cada vez, mas não deixa de preocupar-se com a inevitabilidade da morta e a certeza de que tudo tem um fim. Uma visão fantasticamente lúcida e divertida do que é ser adolescente nos dias de hoje. Para fãs de Adrian Mole e não só.
Lau Mim
Patrícia Madeira

Associação de Pais da EB Caldas de Vizela promove palestra sobre Segurança



Na passada sexta-feira realizou-se, no auditório da EB Caldas de Vizela, uma palestra organizada pela Associação de Pais e Encarregados de Educação da mesma escola subordinada ao tema geral da Segurança dos adolescentes. Foram quatro as intervenção. A psicóloga do Agrupamento, Estela Coelho, desenvolveu a temática da gestão e mediação de modelos sociais que influenciam os adolescentes, com especial destaque para as alterações que a internet introduziu nas formas de interação dos jovens entre si e com o mundo. O comandante dos Bombeiros de Vizela, Paulo Oliveira, abordou questões relacionadas com os primeiros socorros, essenciais em ocasiões por vezes inesperadas, mas para as quais todos deverão estar minimamente preparados, minimizando assim os efeitos de alguns acidentes. O comandante do Posto da GNR de Vizela, Paulo Alves, e a Guarda Cláudia Magalhães, dos Programas Especiais da GNR de Guimarães, introduziram as questões das drogas e do álcool entre os adolescentes, alertando os pais para a necessidade de estar atentos aos sinais que os comportamentos dos filhos possam indiciar.



 Segundo o seu presidente, a Associação de Pais espera levar a efeito outras ações do género procurando trazer, desta forma, outros pais para o debate dos problemas que os preocupam e que preocupam a escola, colaborando com a direção da mesma na resolução de questões do interesse de todos os participantes no processo educativo dos alunos.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Espelho


Livros da nossa biblioteca

www.wook.pt

"Digo a mim mesma que não tenho medo, digo a mim mesma que quero morrer e nunca me ocorre, até ao último momento, que quero, na realidade, ser salva." Aos dez anos de idade Elizabeth Wurtzel é vista como uma menina brilhante e inteligente, como ela própria refere:"muito promissora". Aos doze automutila-se e tenta o suicídio através de uma overdose de comprimidos, embarcando assim na longa e tortuosa jornada da depressão. Elizabeth descreve-nos esta jornada, sob a forma de um diário quase niilista, de um modo muito preciso e perturbante, caracterizando a depressão como um campo que envolve uma ausência total: de afectos, sentimentos, respostas e interesses. Enquanto muitos críticos designaram este livro como "controverso", as vítimas atingidas pela depressão agradeceram a sua publicação, não só pela brutal honestidade que Wurtzel transmite na sua escrita, como também pela perspectiva cruciante de uma literatura pautada pelo abismo e pelo desespero. este livro é acima de tudo considerado uma excelente leitura, especialmente para quem já teve de lidar com qualquer tipo de depressão no seu círculo de amigos, familiares ou até consigo próprio.
Nação Prozac
Elizabeth Wurtzel