segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Cerimónia de Entrega de Diplomas e Prémios de Mérito e Excelência

video 

Sexta-feira, dia 27 de Setembro, foi um dia muito especial para o nosso agrupamento. Jovens, que por cá andaram ao longo de alguns anos, voltaram cá para receber o diploma de finalistas. Nesta cerimónia, que contou com o o apoio da Associação de Pais, foram também entregues prémios a 35 alunos que se destacaram pelas excelentes classificações ao longo do ano letivo 2012/2013. Foi uma cerimónia bonita, marcada por alguns momentos de emoção. O professor Abílio Costa, Diretor do Agrupamento, destacou no seu discurso de abertura, a importância destes prémios e o incentivo que são para os nossos jovens. Felicitou os alunos vencedores, agradeceu o apoio da Associação de Pais e, desejou muito sucesso aos alunos finalistas.

Livros da nossa biblioteca

                                                                                     soufeitadeyuki.blogspot.com


   "Temos de cortar as despesas", repetiu o diretor da faculdade. "as receitas caíram e, como o professor reconheceu ainda há momentos, os gastos têm de se adequar a essa realidade. Em conformidade, iniciámos um programa para reduzir o nosso quadro pessoal. Passei toda a semana a chamar aqui ao meu gabinete professores que não pertencem ao quadro para lhes explicar a situação e lhes dizer que, infelizmente, não podemos continuar a contar com eles, como seria o nosso desejo, devido à situação terrível em que nos encontramos". 
   O silêncio voltou ao gabinete, mais pesado que nunca. Tomás manteve os olhos cravados no seu anfitrião, tentando digerir o verdadeiro significado do que acabara de escutar. Ele próprio, tomou consciência, não pertencia aos quadros e fora chamado pelo director.
  "O professor convocou-me para...para me despedir?"
   Incapaz de se suster perante a brutalidade da pergunta, o olhar do João Água baixou para o soalho de cerejeira do gabinete. O director engoliu em seco antes de reunir coragem para voltar a encarar o seu abismado interlocutor.
   "Lamento muito, Tomás".
 A Mão do Diabo
de José Rodrigues dos Santos

Este ano letivo, eu espero...

                                                                                       dilmanarede.com.br


...em primeiro lugar, quero adaptar-me aos professores e às novas regras. Espero habituar-me ao pequeno espaço que temos pois está tudo em obras. Quero ter boas notas ao longo do ano. Para além da escola, espero que acabem com as guerras, que o mundo deixe de ser injusto, que algumas pessoas deixem de se achar melhores que as outras. Não quero que maltratem as pessoas - nem verbalmente nem fisicamente. O meu desejo é que se coçece a ajudar quem precisa, doando roupa, brinquedos... 
Espero que a minha vida seja maravilhosa! Um mundo visto de outra maneira!

(desejos de uma aluna do 5º ano)

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Com o fim de semana à porta...

                                                                                      economiacadacasa.blogspot.com

Diz o Boletim Meteorológico que vamos ter chuva e descida de temperatura para o fim de semana. Vai saber bem ficar em casa. A nossa sugestão de fim de semana é uma atividade para toda a família. Que tal juntarem-se todos na cozinha a fazer compotas? Deixamos aqui uma receita de compota de abóbora que deve ser deliciosa.

Ingredientes:

1 kg de abóbora limpa cozida escorrida (limpa de peles, casca e pevides)
1 kg de açúcar
1 pau de canela
200g de pinhões
300g de nozes

Comece por cozer a abóbora sem peles, casca e pevides cortada em pequenos pedaços.
Escorra-a e pese-a. Coloque numa panela, pese o açúcar e junte, triture tudo com a varinha mágica. Adicione o pau de canela, e leve a lume branco cerca de 20 minutos até apurar, cerca de 5 minutos antes adicione as nozes partidas em pedaços e o miolo de pinhão.
Coloque em frascos esterilizados e deixe arrefecer.
Sirva a acompanhar requeijão e tostas.

Também podes passar pela biblioteca e requisitar um livro e um filme para te fazerem companhia neste fim de semana que se prevê chuvoso. Bom fim de semana!


Ingredientes:

800g de abóbora (usei abóbora manteiga)
400g de açúcar
Pinhões ou nozes ou amêndoas picadas
2 tiras de casca de laranja (opcional)
1 pau de canela (opcional)

Preparação na bimby:

1. Cortar a abóbora em cubos, lavar bem e colocar no copo com o açúcar e as cascas de laranja e triturar tudo durante uns segundos, vel.5-7. Adicionar o pau de canela.
2. Programar 30min, vel.3, 100º.
3. No final, se pretender o doce mais espesso, programar mais 10/15 min, vel.3, temp. Varoma, tirando o copinho e substituindo pelo cesto para não salpicar. No fim do programa, optei por triturar novamente o doce (retirando o pau de canela), mais alguns segundos na vel.7.
4. No final juntar as nozes partidas e misturar na vel. 2.
5. Colocar nos frascos, esterilizados, tapar e virar com a tampa para baixo (criando vácuo para uma melhor conservação).

Read more at http://pt.petitchef.com/receitas/doce-de-abobora-com-pinhoes-fid-1075705#cRlZZyDKohrloYWU.99

Ingredientes:

800g de abóbora (usei abóbora manteiga)
400g de açúcar
Pinhões ou nozes ou amêndoas picadas
2 tiras de casca de laranja (opcional)
1 pau de canela (opcional)

Preparação na bimby:

1. Cortar a abóbora em cubos, lavar bem e colocar no copo com o açúcar e as cascas de laranja e triturar tudo durante uns segundos, vel.5-7. Adicionar o pau de canela.
2. Programar 30min, vel.3, 100º.
3. No final, se pretender o doce mais espesso, programar mais 10/15 min, vel.3, temp. Varoma, tirando o copinho e substituindo pelo cesto para não salpicar. No fim do programa, optei por triturar novamente o doce (retirando o pau de canela), mais alguns segundos na vel.7.
4. No final juntar as nozes partidas e misturar na vel. 2.
5. Colocar nos frascos, esterilizados, tapar e virar com a tampa para baixo (criando vácuo para uma melhor conservação).

Read more at http://pt.petitchef.com/receitas/doce-de-abobora-com-pinhoes-fid-1075705#cRlZZyDKohrloYWU.99
                                                             
Ingredientes:

800g de abóbora (usei abóbora manteiga)
400g de açúcar
Pinhões ou nozes ou amêndoas picadas
2 tiras de casca de laranja (opcional)
1 pau de canela (opcional)

Preparação na bimby:

1. Cortar a abóbora em cubos, lavar bem e colocar no copo com o açúcar e as cascas de laranja e triturar tudo durante uns segundos, vel.5-7. Adicionar o pau de canela.
2. Programar 30min, vel.3, 100º.
3. No final, se pretender o doce mais espesso, programar mais 10/15 min, vel.3, temp. Varoma, tirando o copinho e substituindo pelo cesto para não salpicar. No fim do programa, optei por triturar novamente o doce (retirando o pau de canela), mais alguns segundos na vel.7.
4. No final juntar as nozes partidas e misturar na vel. 2.
5. Colocar nos frascos, esterilizados, tapar e virar com a tampa para baixo (criando vácuo para uma melhor conservação).

Read more at http://pt.petitchef.com/receitas/doce-de-abobora-com-pinhoes-fid-1075705#cRlZZyDKohrloYWU.99

Livros da nossa biblioteca

                                                                                
bibliotecadafundacaoalord.blogspot.com  

Nesse dia, meu pai apareceu em casa todo molhado. Estaria chovendo? Não, que o nosso telhado de zinco nos teria avisado. A chuva, mesmo miudinha, soaria como agulhinhas esburacando o silêncio.
- Caiu no rio, marido?
- Não, molhei-me foi por causa dessa chuva.
- Chuva?
Espreitamos pela janela: era uma chuvinha suspensa, flutuando entre céu e terra. Leve, pasmada, aérea. Meus pais chamaram àquilo um "chuvilho". E riram-se, divertidos com a palavra. 
Até que o braço do avô se ergueu:
- Não riam alto, que a chuva está dormindo...
Durante todo o dia, o chuvilho se manteve como um cacimbo sonolento e espesso. As gotas não se despenhavam, não soprava nem mais uma pequena brisa. A vizinhança trocou vivitas, os homens fecharam conversas nos pátios, as mulheres se enclausuraram. Ninguém se recordava de um tal acontecimento. poderíamos estar sofrendo maldição.
A Chuva Pasmada
de Mia Couto  

Este ano letivo, eu espero...

                                                                                            www.mineiapacheco.com.br

...ter boas notas, passar nos testes e realizar os meus sonhos. Quero brincar, aprender, sorrir, ler, escrever, sonhar, entrar no mundo dos livros e ler coisas que nunca tenha lido. Espero ser uma aluna dedicada e tirar 4 e 5 nos testes para que os meus pais tenham orgulho em mim. Também quero ter uma escola nova!

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Cerimónia de entrega de diplomas e prémios


                                                                                  www.jf-pontevel.pt                                                                                                                     
Amanhã, dia 27 de Setembro pelas 16:00h, no auditório da Escola Secundária de Vizela, irá ter lugar a cerimónia de entrega de diplomas aos alunos finalistas. Nesta cerimónia serão também entregues os diplomas aos alunos que se destacaram no Quadro de Valor e Excelência no ano letivo 2013/2013.A cerimónia será aberta a toda a comunidade escolar. Apareçam por lá. Deixamos aqui a lista dos alunos que irão receber o Diploma de Valor e Excelência. Muitos parabéns!
5ºAno
Helena Pereira da Costa
Inês Pereira da Costa
Rafael Miranda Ribeiro
Tânia Filipa Silva Guimarães
Ana Beatriz Oliveira Amaral
Ana Carolina Faria Ribeiro
Cláudia Patrícia Azevedo Pereira
Maria Moreira Pacheco Rui Jorge Freitas Oliveira
Rui Jorge Freitas Oliveira
Diogo André Almeida Ferreira
Rita Joana Magalhães Oliveira
Ana Francisca Pereira da Silva
Mariana Alexandra de Brito Peixoto
Mariana Azevedo Pereira
6ºAno
Ana Beatriz Vale
Ângela rafaela Silva Freitas
Maria Inês Garrido Lanhoso Castro
Mariana Dias Fernandes
Ana Rita Mendes Monteiro
Inês Mendes Coelho
Beatriz Maria da Costa Magalhães
Francisco Filipe Rodrigues Facho
Pedro Miguel Araújo das Neves
Rosa Catarina Leite Gomes
7ºAno
Duarte Miguel Ferreira Moreira da Silva
Beatriz Faria Martins
João Paulo Ferreira Leal
José Pedro Ferreira Gomes
Márcia Soraia Ferreira Mendes
8ºAno
Ana Francisca Carvalho de Azevedo
José Pedro Silva Freitas
9º Ano
Ana Beatriz Pinheiro Gonçalves
Raquel Emanuel Ferreira da Silva
Diana Cristina Azevedo Pereira
Daniel Salgado Varela


Livros da nossa biblioteca

                                                                                            www.leyaonline.com

   Os acontecimentos daquela tarde de Dezembro, na qual, juntamente com o pai, encontrou um bebé abandonado na neve, mudarão para sempre a percepção que essa menina de 11 anos tem sobre o mundo e os adultos que a rodeiam. O pai passou por grandes tormentos para se afastar da sociedade, de modo a ultrapassar uma tragédia insuportável. A agora jovem mulher terá de viver com as consequências das terríveos escolhas que fez. E há um detective cuja inteligência é apenas ultrapassada pelo seu sentido de justiça.
   Escrito sob o ponto de vista de Nicky, agora com 30 anos, enquanto recorda as vívidas imagens daquela fatídica tarde de Dezembro, Luz na Neve é uma história de amor e coragem, de tragédia e redenção, um romance que nos fala das formas que o coração humano sempre encontra para se curar.
Luz na Neve
de Anita Shreve 

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Este ano letivo, eu espero...

                                                                                           www.cubeit.com

...que a escola fique em melhores condições para brincar. Quero ter uma biblioteca melhor onde possa estudar e não quero continuar a ter aulas nos "contentores". O meu maior sonho é ser comandante de uma frota de navios de guerra e fantásticos navios de cruzeiro. Também quero pilotar aviões de guerra e ter uma casa fantástica com piscina e "jacuzzi". Quero ter um jardim maravilhosos com árvores de frutos e quero ir à lua como muitos homens já fizeram. Por fim, gostava de ter uma ilha grande com praia e que o mar fosse limpinho.
(desejos de um aluno do 5º ano)

Livros da nossa biblioteca

                                                                                          quemousavence.blogspot.com

   Aqui o mar acaba e a terra principia. Chove sob a cidade pálida, as águas do rio correm turvas de barro, há cheia nas lezírias. Um barco escuro sobe o fluxo soturno, é o Highland Brigade, que vem atracar ao cais de Alcântara. O vapor é inglês, da Mala Real, usam-no para atravessar o Atlântico, entre Londres e Buenos Aires, como uma lançadeira nos caminhos do mar, para lá, para cá, escalando sempre os mesmos portos, La Plata, Motevideo, Santos, Rio de janeiro, Pernambuco, Las palmas, por esta ou inversa ordem, e, se não naufragar na viagem, ainda tocará em Vigo e Boulogne-sur-Mer, enfim entrará o Tamisa como agora vai entrando o tejo, qual dos rios o maior, qual a aldeia. Não é grande embarcação, desloca catorze mil toneladas, mas aguenta bem o mar, como outra vez se provou nesta travessia, em que, apesar do mau tempo constante, só os aprendizes de viajante oceânico enjoaram, ou os que, mais veteranos, padecem a incurável delicadeza do estômago, e, por ser tão caseiro e confortável nos arranjos interiores, foi-lhe dado, carinhosamente, como ao Highland Monarch, seu irmão gémeo, o íntimo apelativo de vapor de família.
O Ano da Morte de Ricardo Reis
de José Saramago

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Livros da nossa biblioteca

                                                                                                  www.wook.pt

Provavelmente já ouviste falar de Henrique VIII...
Ele é um finado famoso porque:
. tinha alguns problemas de peso
. casou com seis azaradas mulheres
. resolvia todos os problemas com o auxílio de um cepo
Mas será que já tinhas ouvido dizer que:
. era um borracho e uma estrela do desporto
. acusou a sua segunda mulher de bruxaria
. emparedava a porta do seu quarto com tijolos à noite?
Sim, mesmo depois de morto, Henrique ainda está cheio de surpresas. Agora podes ficar a saber os pormenores sórdidos do Diário Secreto de Henrique VIII, ler as explosivas fofocas no Alcoviteiro dos Tudor e ouvir a versão das vítimas do rei antes de perderem a cabeça no cepo.
Henrique VIII e o seu Cepo
de Alan MacDonald 

 

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Este ano letivo, eu espero...

                                                                                                   rstadt.edublogs.org


...eu espero ter boas notas. Para isso, é claro que tenho de me aplicar. Gostava também de ir ao jardim zoológico durante este ano.. e que o cabelo me crescesse mais. Adorava ir ao Algarve e a Lisboa. Gostava que o meu dia de anos corresse muito bem. Desejo também ter muita saúde.

(desejos de uma aluna do 5ºB)

Livros da nossa biblioteca

                                                                                                     www.fnac.pt
   Na penumbra da casa, ao sol nas margens do rio, junto aos barcos, à sombra do bosque, à sombra das figueiras, cresceu Siddartha, o belo filho bdo brâmane, o jovem falcão, na companhia de de Govinda, o seu amigo, o filho do brâmane. O sol queimava os seus ombros claros nas margens do rio, durante o banho, durante as abluções sagradas, durante os sacrifícios sagrados. As sombras do mangal corriam pelos seus olhos negros durante as brincadeiras infantis, durante as canções de sua mãe, durante os sacrifícios sagrados, durante os ensinamentos de seu pai, o erudito, durante o discurso dos sábios. Havia já muito tempo que Siddartha participava nas conversas com os sábios, que treivava com Govinda a retórica, que treinava com Govinda a arte da contemplação, a prática da meditação. Já sabia pronunciar silenciosamente o Om, a palvara das palavras; deixava-o penetrar silenciosamente em si com a inspiração, exalava-o silenciosamente com a expiração, com a totalidade da sua alma, a fronte envolta no brilho do espírito lúcido.
Siddartha
de Herman Hesse

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Com o fim de semana à porta...


Todos sabemos da importância do contacto do ser humano com a natureza. Uma série de estudos recentes demonstram que a saúde  das crianças melhora substancialmente se expostas, com frequência, a espaços verdes, interagindo com árvores e plantas. Porque será que isto é assim? A primeira ideia que nos ocorre é que os espaços verdes proporcionam uma grande sensação de liberdade. Mas, estes estudos recentes, vão mais longe. Matthew Silverstone, autor da obra Blinded by Science, prova cientificamente que as vibrações das árvores e das plantas influenciam positivamente a nossa saúde. E que abraçar uma árvore traz, por exemplo,  grandes benefícios a crianças com problemas de hiperatividade. Mas este autor não é o único a defender esta teoria. Em Itália, numa pequena vila ecológica chamada Damanhur, foi criado um pequeno laboratório num bosque, que proporciona aos seus visitantes a possibilidade de ouvir as plantas a cantar. As plantas estão ligadas a elétrodos que reproduzem, em forma de sons, as vibrações das plantas. Inspirem-se com este video, aproveitem o bom tempo que vai estar durante o fim de semana, vão para o meio da natureza e sintam-na de forma diferente. E porque sábado é O Dia Mundial da Paz, aproveitem e enviem essas boas energias para todo o planeta.  Bom fim de semana!

Este planeta é a nossa casa...

                                                                                           www.verdmovimento.com

E...o planeta agradece!

Livros da nossa biblioteca

                                                                                         olamariana.blogspot.pt

   Havia um menino que não tinha casa, nem rua nem aldeia, nem família. Só tinha amigos. Aparecia não se sabe donde, umas vezes alegre, outras vezes triste. Na sua alegria ou tristeza havia mistério. Outras vezes, não era possível definir o contraste dos seus sentimentos. Mas só nos primeiros momentos é que isso acontecia, porque depois, quando chegava à beira dos seus três amigos, às vezes cinco ou seis, ou mais, o seu rosto ficava diferente. Acontecia como aquelas manhãs que nascem cobertas de névoa, mas depois vem o sol e dissipa-a e elas ficam claras e cheias de cores e sons e brilhos e aromas suaves. Quando chegava agarrava-se avidamente aos seus amigos, aos pais dos seus amigos, aos amigos dos seus amigos. E descortinava todos os brinquedos, usava-os, olhava-os, percorria-os nos seus contornos e utilidades, fitava-lhes as cores e as formas. Mas, logo a seguir, refugiava-se para um sítio isolado. Ninguém se apercebia. Todos pensavam que estava com os brinquedos e com os amigos.
O Menino que Namorava Paisagens e Outras Histórias
de Nuno Higino

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Prémio Camões 2013 atribuído ao escritor moçambicano MIA COUTO

                                                                        www.bibliotecapferreiro.blogspot.com

Considerado o prémio literário mais importante que pode ser atribuído a um escritor de língua portuguesa, o Prémio Camões do ano de 2013 foi entregue ao escritor Mia Couto. Nascido em Moçambique, mais precisamente, na cidade da Beira, Mia Couto é o escritor moçambicano mais traduzido em todo o mundo.
"O Gato e o Escuro", "O Beijo da Palavrinha e "Mar Me Quer" são algumas das suas obras, bem conhecidas dos leitores da nossa biblioteca. Aparece por cá para saberes um pouco mais acerca deste escritor!

Este planeta é a nossa casa...

                                                                                                 www.hypness.com.br
O seu tamanho impressiona, sendo mesmo a maior parede viva já construída na cidade de Londres: 21 metros de altura, que abrigam mais de 20 espécies de plantas sazonais. A imponente e sustentável parede nasce da fachada de um hotel perto do Palácio de Buckingham e leva mais cor a uma cidade em tons de cinza.
O jardim vertical já ganhou o apelido de “pulmões verdes de Victoria”, em alusão ao bairro onde ela foi construída, um dos mais turísticos da cidade. A verdade é que os visitantes têm agora mais um ponto de interesse, que ainda pode levar grandes benefícios à comunidade londrina.
Além dos óbvios benefícios ambientais, do toque verde e da quantidade de espécies plantadas, desde o açafrão aos morangos, passando por lavanda e gerânios no inverno, e de atrair alguma fauna afastada dos centros urbanos, como abelhas, borboletas ou pássaros, esta parede promete uma inovação – as plantas serão irrigadas com água da chuva armazenada em tanques de armazenamento no telhado, o que também pode ser útil em caso de enchente. (in Hypeness)
E...o planeta agradece!

Livros da nossa biblioteca

                                                                                                www.wook.pt     
   Era uma vez cinco soldados franceses que andavam na guerra, porque as coisas são assim. 
   O primeiro, outrora aventureiro e alegre, trazia ao pescoço a matrícula 2124 de um posto de recrutamento do Sena. Trazia nos pés umas botas tiradas a um alemão, e essas botas afundavam-se na lama, de trincheira em trincheira, através do labirinto abandonado por Deus que conduzia às linhas da frente.
   Um atrás do outro e sofrendo a cada passada. iam os cinco para as linhas da frente, braços atados atrás das costas. Conduziam-nos, de trincheira em trincheira, homens com espingardas - plofe-plofe, na lama, botas tiradas a um alemão - , na direcção dos grandes reflexos frios do entardecer para além das linhas da frente, para além do cavalo morto e das caixas de munições perdidas, e todas estas coisas recobertas pela neve.
   Havia muita neve e era o primeiro mês de 1917, nos primeiros dias.
   O 2124 avançava através das valas, arrancando as pernas da lama, a cada passada, e por vezes um dos homens ajudava-o puxando-o pela manga do velho capote, mudando a espingarda de ombro, puxando-o pelo capote retesado, sem uma palavra, ajudando-o a tirara as pernas, uma após outra, para fora da lama.
Um Longo Domingo de Noivado
de Sébastien Japrisot

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Tantos livros!


Este planeta é a nossa casa...

                                                                                      www.thisiscolossal.com

Garrafas de plástico, parcialmente cheias com água colorida, dão este efeito bonito e proporcionam sombra. E...o planeta agradece!

Livros da nossa biblioteca

                                                                                                    www.bdld.pt
Quando os pais de Annie Tompkin ganham um dinheirão na lotaria, têm logo a infeliz ideia de a mandar para um colégio interno, muito caro e famoso, para que ela receba uma educação a sério! Mas o que eles não sabem (e nem sequer imaginam...) é que King Arthur's Academy é, de facto, a escola onde vai parar toda a sorte de criaturas excêntricas. Annie depressa descobre que se encontra rodeada de personagens fora do vulgar - ex-actrizes de Hollywood, um príncipe africano, filhos de estrelas do rock, uma rapariga que matriculou o seu chimpanzé!...enfim, as mais bizarras loucuras. No início, Annie receia ser a única pessoa normal naquela escola, mas em breve tem já um grupo de amigos superfixes e divertidos. As surpresas não cessam de acontecer e, no final, Annie e os seus colegas vêem-se envolvidos num episódio surpreendente de espionagem e investigação...passa-se algo de muito suspeito em King Arthur's!! A aventura e o suspense adensam-se, mas no fim todo o grupo se revela brilhante na solução do mistério...
A Minha Escola é Muito Louca
de Yvonne Coppard

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Aquilo que se semeia, é aquilo que se colhe..."


Para refletir...

Livros da nossa biblioteca

                                                                           bibliotecamunicipaldamarinhagrande.blogspot.com

O João subiu para a bicicleta, que rangeu aflitivamente. Às primeiras pedaladas, ela respondeu com alguns estalidos, como os dos ossos de um velho que se levanta de uma cadeira, mas pouco depois já rolava pela estrada abaixo. Ele pedalou com mais força e atravessou o ar morno da manhã. Sentia não sabia o quê, sabia-lhe não sabia a quê. E esse "não sei quê" era a liberdade. Estava dentro dele e à volta dele, por todo o lado. Também ele era um rapaz numa bicicleta azul e também ele levava a flor da liberdade numa manhã de Abril. Com ela, podia ir até onde quisesse. Por isso, pedalou ainda com mais força e avançou a sorrir na direcção do sol.
O Rapaz da Bicicleta Azul
de Álvaro Magalhães 

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Este planeta é a nossa casa...

                                                           http://www.cienciahoje.pt/index.php?oid=58135&op=all
É a primeira prancha de surf feita em Portugal apenas com materiais reciclados e que tem a cortiça como principal matéria prima. A ideia de oferecer às ondas esta prancha única no mundo partiu de dois antigos alunos da Universidade de Aveiro. Celso Assunção desenhou-a e Francisco Gonçalves tornou-a realidade. 
O designer e o engenheiro civil, que aliaram a arte e a hidrodinâmica à ecologia, deram vida a uma prancha que promete sulcar qualquer onda do planeta enquanto promove a cortiça, o design e a moda nacionais tendo o mar como musa inspiradora. Para além da cortiça, um material completamente natural, renovável e biodegradável, a prancha faz uso de resinas ecológicas e do bambu para as quilhas. “Estes materiais fazem desta uma prancha 100 por cento ecológica", garante Celso Assunção enquanto sublinha o "acabamento manual, cuidado e personalizado" feito à medida de cada surfista. (in Ciência Hoje)
...E o planeta agradece!

Livros da nossa biblioteca

                                                                                              www.leyaonline.com
E se conseguires entrar na mente de um rapaz sem ele saber?
Ouvirias todos os seus pensamentos, conhecerias cada um dos seus sonhos, saberias de cor as suas fantasias...
Eu consegui! Não sei como, nem quando, nem porquê, mas entrei na mente do Gideon Rayburn, um aluno novo cá no colégio. Agora sei, em tempo real, não só o que ele está a fazer mas também em que está a pensar e o que está a sentir. E quanto mais tempo passo na mente dele e melhor o conheço, mais me apaixono por ele...
Deves estar a perguntar-te quem sou eu, afinal... Bem, digamos que, dada a minha posição privilegiada, sou alguém com quem tanto as raparigas como os rapazes podem aprender muito. Por agora prefiro ficar no anonimato. Talvez revele a minha identidade quando sentir que é a altura certa.
Em Que Pensam os Rapazes?
de Sarah Miller

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Início do Ano Letivo 2013/2014



Começou hoje de manhã o novo ano letivo na nossa escola. Às 09:30h fez-se a receção aos alunos do 2º ciclo e, a partir das 14:30h, receberemos os alunos do 3º ciclo. Foi um começo um pouco diferente dos outros anos pois, com a escola em obras, foi preciso mostar a todos os "novos cantos da casa." Encarregados de Educação e alunos fizeram uma visita guiada pela escola e, à medida que iam passando por cada espaço, ia-lhe sendo explicado pelo professor que os acompanhava, o funcionamento de cada um deles. Vai ser um ano diferente. À medida que os dias vão passando, vamos assistir a uma nova escola a nascer. Assim, vai ser um ano cheio de emoção! Vamos todos colaborar para que tudo corra pelo melhor. Um bom ano letivo 2013/2014 para todos!

Livros da nossa biblioteca

                                                                                                www.livrarialeitura.pt
 No primeiro dia de aulas, Alice McKinley já descobriu, pelo menos, sete coisas no 7º ano que são horrorosas!
   Cinco dias depois, a Alice começa a achar que o 7º ano, afinal, não é tão mau como isso e que até tem coisas boas...mas isso é só até lhe aparecer pela frente Denise Whitlock!
   Mas não é tudo. Tem ainda de enfrentar zangas com as amigas Pamela e Elizabeth, e envolver-se nos problemas do pai e do irmão Lester. Como sempre, a Alice quer ajudar, mas só arranja ainda mais confusões e trapalhadas.
   Descobre, porém, que ter uma família qua a ama e a protege é o melhor que há na vida! 
 Alice - Ano Novo Vida Nova
de Phyllis Reynolds Naylor

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Inauguração da EB dos Enxertos

video

   Ontem foi um dia cheio de emoções porque não é todos os dias que se inaugura uma escola nova no nosso agrupamento. Antes da cerimónia oficial, foram-se juntando à porta da nova escola, pais, avós, docentes e não-docentes, ansiosos pelo início da cerimónia. Tendo sido iniciada com uma surpresa preparada pelos alunos finalistas e seguida do descerrar da placa comemorativa pelo Diretor do Agrupamento, Prof. Abílio Costa e pelo Presidente da Câmara de Clada de Vizela, Sr. Diniz Costa, os presentes dirigiram-se para o espaço reservado para a cerimónia. Depois da benção da escola pelo Sr. Padre Machado, seguiram-se os discursos das personalidades presentes, pautados por palavras de esperança e por muita emoção. E aqui não podemos deixar de destacar o olhar emocionado do nosso diretor, o Prof. Abílio Costa, enquanto ia observando o desenrolar das diversas atividades e discursos. Já a chegar ao fim, foi bonita a homenagem feita ao Prof. André Ribeiro, que passou pela Escola dos Enxertos como aluno e como professor. A emoção nas suas palavras, foi tal que, por momentos, lhe foi difícil falar. 
   Resta agora que os alunos usufruam ao máximo deste espaço novo e tão bonito que ontem lhes foi oferecido. Resta também dizer que foi fantástico tê-los connosco no ano letivo passado e pedir-lhes que voltem sempre, pois aqueles sorrisos, ainda tão inocentes, vão-nos fazer falta.
   Aguardemos agora que chegue o nosso dia, o da inauguração da nova EB 2,3 de Caldas de Vizela. Até lá, o desejo é que todos saibam conviver, da melhor maneira, neste espaço em construção. E vai valer a pena!

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Estamos de volta!


Começou o novo ano letivo! E se não há anos iguais, este com certeza que vai ser bem diferente dos anos anteriores. Escrevo estas palavras ao som de bulldozers e caterpillers, das vozes de homens que trabalham para a construção da nova escola. Desapareceu o edifício que eu via da minha janela e no seu lugar está um guindaste. Vamos, de facto, ter uma nova escola! Mas, até lá, vamos ter que conviver num estaleiro e com tudo o que isso implica. Vai valer a pena pois é tudo por uma boa causa. Deixamos aqui um pequeno vídeo, em forma de visita guiada, para dar uma pequena ideia do andamento das obras. Não se assustem pois vai ficar tudo preparado de modo a que na 6ª feira se inicíe o novo ano em segurança.


sábado, 7 de setembro de 2013

A Amizade

                                                                            imgfave.com

   A amizade? Agora é fácil criar amigos e considerá-los importantes. Mas...E daqui a uns anos? O mais certo é nem os voltarmos a ver, tornarmo-nos desconhecidos. Pessoas que nos foram próximas, que nos ajudaram muito, perderam-se por um simples motivo: o tempo. Cursos, escolas e cidades diferentes afastam os amigos. Acho engraçadas todas promessas feitas sobre aa mizade ser para sempre. Se estás apegado a uma pessoa e tão habituado à presença dela, quando a perdes parece que o mundo vai desmoronar. Sentes a falta do seu carinho, dos seus abraços nos momentos mais difíceis. Mas, podemos sempre evitar que isto aconteça. Podemos sempre preservar as nossas amizades.
Aluna do 9ºano
(adaptado)